A importância das artes no desenvolvimento humano



No ocidente, o senso comum sobre a prática artística repousa na ideia de se expressar, no sentido de expressar as emoções que não podemos manifestar em nosso dia a dia, num convívio saudável em sociedade. Este convívio social nos requer restringir muitas emoções ou impulsos da nossa mente, como externar um mau humor ou a opinião sobre uma conduta inadequada de um transeunte. Nem sempre podemos expressar nossas frustrações, inconformismos ou pensamentos, sob risco de despertar reações negativas de outras pessoas sobre nós mesmos. E isso é natural numa vida em grupo. Aqui, a arte serve muito bem para liberar estas "estases" de energia causadas pela contenção dos meus impulsos e não deixá-los se manifestar. Então, a minha mente manifestar um impulso, meu sistema produz e mobiliza a energia, porém, numa dinâmica muito rápida e muitas vezes inconsciente, impedimos que se externe, então esta energia fica presa dentro do nosso organismo, alterando o funcionamento de todo sistema. A este fenômeno, a Medicina Chinesa chama de "Estase de Qi". Para tratar estase, a arte pode ser uma excelente ferramenta.


Contudo, no Oriente (Japão, Coréia, China) as artes têm uma outra conotação, além desta. Elas servem para como um meio para que o mestre transmita conceitos filosóficos através da experimentação prática. Aí, a arte se torna uma linguagem através da qual se transmite os princípios abstratos, que devem influenciar a prática, alterando os resultados da prática, bem como seus objetivos, métodos, processos didáticos etc. Então, pintar um quadro, tocar uma música, criar um arranjo floral, servir e tomar um chá deixará de ser apenas uma ação humana convencional para ser um meio de expressar princípios elevados, como suavidade, atenção, forma, correção, eficiência, consciência etc. Toda uma escola de filosófica, como o Zen no Japão, o Chan ou o Taoísmo na China, o Seon na Coréia podem ser expressados pelo Ikebana, Sumiê (pintura japonesa com nankin), o teatro Kabuki, cerimônia do chá e as artes marciais, como karatê, kung fu, luta de espadas, arquearia, taichi chuan etc.


Então, a escolha de uma prática artística pode se resumir e um meio de expressão suas emoções, seus aspectos culturais, ou, como uma escola de transmissão de princípios filosóficos superiores que nortearão todas dimensões da nossa vida, como atitude, conduta, escolhas, cuidados com a saúde, hábitos etc. Seja qual for a sua intenção, não deixe de se expressar, de mostrar a beleza do seu mundo interior.

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo